NOTÍCIAS

HOMENAGEM À MULHER CABO-VERDIANA

Exposição Colectiva de pintura, escultura e fotografiaA Federação das Organizações Caboverdeanas em Portugal homenageou a mulher cabo-verdiana com uma Exposição Colectiva de pintura, escultura e fotografia, no Palácio Belmonte, situado junto ao Castelo de S. Jorge, em Lisboa.

No dizer dos dirigentes, a Federação, criada a 5 de Julho de 2005, e os artistas que cederam trabalhos para a Exposição, pretenderam dar visibilidade ao esforço das mulheres que vêm transpondo obstáculos, rompendo preconceitose alcançando novas posições na sociedade onde estão inseridas.

Patentes estavam trabalhos de pintura de David Levy-Lima, João Baptista Lima, Maria Alice Fernades, António Firmino e Nuno Menezes, esculturas de António Brandão, Maria de Lourdes Vieira e José Brazão e fotografias de Rosa Reis.

Homenagem à mulher CaboverdeanaA exposição foi aberta pelo Ministro de Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Dr. Vitor Borges que chegou acompanhado pelo Embaixador de Cabo Verde em Portugal, Dr. Arnaldo Andrade.

Pela Federação das Organizações Caboverdeanas usou da palavra o Presidente da Direcção, Manuel Correia.

As obras presentes fora leiloadas, revetendo parte das vendas para a Fundação Infância Feliz que recolhe e tenta reabilitar crianças de rua em Cabo Verde.

TOMADA DE POSSE DOS CORPOS SOCIAIS DA FEDERAÇÃO

Tomada de posse dos Corpos Sociais da FederaçãoNa Embaixada de Cabo Verde em Lisboa teve lugar a 2005-12-27 a tomada de posse da Federação das Organizações Caboverdeanas em Portugal que engloba 46 associações cabo-verdeanas.

Presentes cerca de uma centena de pessoas que enchiam completamente a sala de actos e o átrio da embaixada. Para além de dirigentes associativos, alguns vindos de pontos distantes do país como Portimão e Bragança, estavam diversas entidades como o Encarregado de Negócios da Embaixada, Dr. Daniel Pereira, anfitrião, o Dr. Luís Fonseca, secretário executivo da CPLP, o Engº Eujénio Anacoreta Correia, ex-Embaixador de Portugal em Cabo Verde, a Srª Drª Celeste Correia, deputada do Partido Socialista Português, o Professor Doutor Esmeraldo Azevedo e a Drª Eunice Barbosa, delegada dos TACV.

Na cerimónia que foi seguida de um” cocktail”, usou da palavra, em primeiro lugar, o Engº Alberto Rui Machado, presidente da Assembleia da FOCV, que salientou que a Federação é de todos os cabo-verdianos independentemente das cores políticas e é também de todas as ilhas. Abrange comunidades de cabo-verdianos de norte a sul de Portugal, incluindo o arquipélago dos Açores. Salientou que estará atento a qualquer tentativa de aproveitamento político da Federação.

Tomada de posse dos Corpos Sociais da Federação

A seguir falou o presidente da FOCV, Manuel Correia, que referiu que uma das suas prioridades será incentivar e dinamizar os jovens na comunidade cabo-verdiana. Lembrou o muito que há a fazer no combate às desigualdades sociais, bem como numa lei da nacionalidade que seja justa.

A terminar falou o Encarregado de Negócios da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, Daniel Pereira, que saudou a Federação desejando que a mesma contribua para que a “integração” neste país “não seja nem exclusão nem assimilação”.

No seu discurso o diplomata cabo-verdiano salientou ser importante que os jovens estudem e vão mais além do que meros operários da construção civil. Daniel Pereira lembrou os protestos dos jovens de segunda e terceira geração de emigrantes que ocorreram em França.

A FOCV foi constituída formalmente em 05 de Julho, dia do 30º aniversário da Independência de Cabo Verde, abrangendo actualmente 46 associações e organizações. O processo da sua constituição, vinha sendo tentado há década e meia, com recuos e avanços.

Os responsáveis da FOCV comprometem-se a promover a imagem dos cabo-verdianos e de Cabo Verde em Portugal, defender os seus interesses, fortalecer o tecido associativo, apoiar os mais desfavorecidos.

Comprometeram-se a criar um gabinete técnico de apoio às associações e procurar manter um relacionamento com as diversas instituições portuguesas, bem como com as suas congéneres em países onde as comunidades de cabo-verdianos se fixam.

ASSEMBLEIA ELEITORAL DA FEDERAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES

Lista A

A 29 de Outubro de 2005, teve lugar na Sede da Federação das Organizações Caboverdeanas a assembleia eleitoral que votou unanimamente na Lista A, que envolve 18 das mais prestigiadas associações cabo-verdianas de Portugal.

A Direcção é presidida por Manuel Correia, natural do Fogo, deputado municipal por Loures e Presidente do maior Sindicato operário português, o das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas, figura de grande prestígio dentro da comunidade cabo-verdiana e junto das entidades portuguesas. A coadjuvá-lo, dois vice-presidentes, Drª Alcestina Tolentino, Presidente da Associação Caboverdeana, já agraciada com uma medalha pelo Governo Português, e o Engº Miguel Fortes da Associação Caboverdeana do Seixal.

A presidir a Assembleia ficou o Engº Alberto Rui Machado, natural de S. Vicente, membro da Direcção da Organização dos Quadros Técnicos Cabo-Verdianos (OTEC), Presidente da Assembleia da Associação dos Antigos Alunos do Ensino Secundário de Cabo Verde e cofundador da primeira associação cabo-verdiana a criada em Portugal, a Casa de Cabo Verde.

A responsabilidade do Conselho Fiscal foi atribuída ao Sr. André Moreira, natural de Santiago, e vice-Presidente da Associação de Empresários e Empresas de Cabo Verde.

O Engº Álvaro Apolo Pereira, Presidente do Instituto das Comunidades de Cabo Verde, acompanhou, parcialmente os trabalhos da Assembleia.

Filiadas na Associação estão 46 organizações que cobrem Portugal do Minho ao Algarve incluindo os Açores.

Conheça os Corpos Gerentes eleitos (ficheiro PDF)

COMISSãO INSTALADORA DA FEDERAçãO DAS ORGANIZAçõES CABO-VERDIANAS (EM PORTUGAL)

A Comissão Instaladora da Federação das Organizações Caboverdeanas em Portugal informa:

SITE DA FEDERAçÂO

O site cujo endereço é www.federacaocv.org já está disponível embora com limitações. No site todas as associadas terão um página gerida pela própria associação, na qual poderão colocar as informações que pretendam ver dilvulgadas. Essa página é colocada à disposição das associações sem quaisquer custos.

O novo email da C.I. conectado com o site é mail@federacaocv.org

ESTATUTOS

Aos Associados que o solicitarem será enviado por email ou por via postal os Estatutos da Federação. Em relação à versão aprovada na Assembleia de 29 de Março de 2003 há umas pequenas alterações, introduzidas pelo notário na altura da escritura, e que tiveram de ser feitas para que os estatutos ficassem de acordo com a lei portuguesa.

LEI DA NACIONALIDADE

A C.I.deseja tomar uma posição em relação à nova lei da nacionalidade portuguesa que embora traga alguns progressos em relação à 3ª geração, no que respeita às 1ª e 2ª gerações não corresponde às nossas expectativas e aspirações e tem muitos pontos que têm necessidade de ser clarificados e aprofundados.

Gostaríamos de saber o que pensam a esse respeito as associações que têm cabo-verdianos entre os seus sócios, nomedamente as mais de quarenta Sócias Fundadoras da Federação e, receber de todas sugestões que possam vir a ser integradas no documento em elaboração e que se destina a ser enviado a entidades portuguesas que possam influenciar o texto da lei e as entidades cabo-verdianas ligadas à emigração.

O documento deverá ficar pronto antes da reabertura, em Setembro, da Assembleia Nacional pelo que se pede que eventuais contributos nos deverão ser remetidos até 26 de Agosto de 2005.

Uma cópia da lei da nacionalidade poderá ser enviada às associações que o solicitarem.

COMUNICADO SOBRE A SITUAçãO DO EMIGRANTE CABO-VERDIANO

A 23 de Julho de 2005 um conjunto de personalidades cabo-verdianas reuniu-se para, na sequência das últimas e graves notícias veiculadas na imprensa portuguesa sobre jovens cabo-verdianos, analisar a situação dos emigrantes cabo-verdianos em Portugal, em especial, a dos filhos destes já nascidos neste país e que aqui sempre viveram. Abaixo vai o comunicado sobre o encontro.

COMUNICADO

Pelos participantes

Alcestina Tolentino
Wladimir Brito

Os nossos cumprimentos.
A Comissão Instaladora.

Lisboa, 2005-08-10.

NASCEU A FEDERAçãO DAS ORGANIZAçõES
CABOVERDEANAS EM PORTUGAL

Assinatura da escritura

Na data em que se comemorou o 30º aniversário da independência de Cabo Verde, foi feita em Lisboa a escritura da "Federação das Organizações Cabo-Verdianas em Portugal".

A escritura surge na sequência de uma Assembleia realizada no Parque das Nações em que 27 Associações reafirmaram a sua determinação em concluir o processo no próprio dia em que se cumpriam trinta anos sobre a independência.

O Presidente da Comissão Instaladora, Rui Machado, considera que se deu um passo grande no sentido da criação das condições que permitirão uma defesa mais adequada dos interesses dos cabo-verdianos residentes em Portugal.

"Após mais de uma década de tentativas falhadas foi finalmente constituído esse um órgão federativo que poderá representar e desenvolver acções assertivas em prol da nossa comunidade", afirma esse dirigente associativo, para logo acrescentar "Uma Federação tem um poder interventivo muito superior a cada uma das cerca de oitenta associações cabo-verdianas registadas no país. Seguir-se-ão eleições em que se espera apareçam várias listas correspondentes às diferentes sensibilidades existentes na comunidade".

Assinatura da escritura

Nos planos da Federação estão uma sede adequada às múltiplas actividades a desenvolver e apoiar, uma rádio, obtenção de tempo de antena nas televisões sempre que estiverem em jogo interesses dos seus associados, um supermercado de produtos cabo-verdianos, um Centro Cultural Cabo-verdiano e muitos outros projectos que vão no sentido dos interesses dos cabo-verdianos e da cabo-verdianeidade.

Subir

Marvirtual2005 © FEDERAÇÃO webmaster